CR7 + acusação de estupro = crise de imagem profunda

A essa altura, você já sabe que Cristiano Ronaldo está sendo acusado de estupro pela ex-modelo americana Kathryn Mayorga — um caso de 2009, ocorrido nos EUA, que o craque, através de seu staff, teria (a condicional é obrigatória) abafado com “acordo extraoficial” de US$ 375 mil.

Não queremos entrar no mérito dessa acusação. Não temos competência para isso. Mas, devemos, sim, repercutir o abalo que o caso já provoca no principal patrimônio de Cristiano Ronaldo: a sua imagem — e, consequentemente, seu portfólio de patrocínios.

Nike (com quem Cristiano Ronado possui contrato vitalício), EA Sports (que tem no gajo o principal vetor de promoção da franquia FIFA) e a ONG Save The Children (da qual o português é embaixador global desde 2013) foram os primeiros patrocinadores e parceiros a se posicionar:

l

Nota oficial da Nike:
“Estamos profundamente preocupados com essas inquietantes acusações
e continuaremos monitorando a situação de perto.”

l

Nota oficial da EA Sports:
“Estamos monitorando atentamente essa situação, porque esperamos
que os nossos embaixadores encampem os valores da nossa empresa.”

l

Nota oficial da Save The Children:
“Estamos nos sentindo mal (‘disheatened’) por tudo que
veio à tona e trabalhamos para buscar novas informações.”

l

Em contraponto, a Juventus, através de suas redes sociais, posicionou-se em defesa de Cristiano Ronaldo logo que o assunto explodiu:

Posicionamento da Juventus:
“Cristiano Ronaldo demonstrou, nesses meses, seu grande profissionalismo
e seriedade, apreciados por todos na Juventus. Essas situações,
de dez anos atrás, não modificam esta opinião, que é a mesma
de qualquer um que já tenha tido contato com esse grande campeão.”

l

A Juventus, como já explicamos aqui, tem em Cristiano Ronaldo o seu maior ativo de valorização comercial. É normal, até esperado, que fique ao lado do craque contra essa acusação de estupro. O primeiro feito, porém, foi negativo — ou por outra, não surtiu efeito: as ações de clube, que vinham em queda (normal) após a alta história da contratação do gajo, acentuaram a baixa: -5% só de ontem (4) para hoje, -25% em três semanas.

Não sabemos quais estratégias Cristiano Ronaldo vai utilizar para conter a sangria que essa acusação de estupro detonou. Entendemos, porém, que apenas gols e títulos podem não bastar. O que está em jogo é a maneira como o gajo está sendo e será percebido — com a licença do “marketês” — em comparação à imagem de “grande profissionalismo e seriedade” (para usarmos as palavras da Juventus) que já construiu.

É complexo. E grave. Bem grave.

l

Thiago Zanetin tem 32 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol Marketing

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial