Dívidas tiram Panathinaikos de torneios da UEFA por 3 anos

Um golpe duríssimo nas já combalidas finanças do Panathinaikos: o teve sua licença europeia revogada e está automaticamente suspenso das competições da UEFA pelas próximas três temporadas — ou seja, 2018-19, 2019-20 e 2020-21.

A decisão, extrema, foi tomada pela própria UEFA, com base em suas diretrizes de Fair-Play Financeiro. E, na frieza dos número, é justa: entre junho de 2017 — quando teve início a Europa League, da qual o Panathinaikos participou — e setembro do mesmo ano, o passivo consolidado dos gregos saltou de € 4,47 milhões (aproximadamente R$ 19,08 milhões, sendo € 1,00 = R$ 4,27) para € 5,63 milhões (R$ 24,04 milhões). O PAO, que já havia sido multado por isso, tinha até 1º de março de 2018 para saldar o débito. Conseguiu pagar “somente” cerca de € 1,97 milhão (R$ 8,41 milhões).

E como o Panathinaikos conseguirá os mais de € 3,65 milhões (R$ 15,58 milhões) restantes, que certamente aumentarão, jogando numa Liga Grega desprovida de apelo e sem os prêmios das competições continentais? Salvo por excelentes vendas nas janelas de transferências, ou pela enésima mudança de propriedade — ou pelas duas coisas ao mesmo tempo —, parece-nos impossível. O Velho Mundo tende a ficar órfão do “Hotho Magiko” por bem mais do que três temporadas.

l

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial