#Football50 | O valor do United versus a influência do Barça

Para muita gente, Manchester United x Barcelona foi um dos grandes confrontos que não aconteceram na UEFA Champions League 2017-18. A Brand Finance, porém, trouxe o confronto para o mercado, por meio da última edição do seu estudo “Football 50”: enquanto os red devils possuem — aliás, mantêm-se como — a marca mais valiosa do futebol mundial, os culés têm a mais forte — ou influente, como preferimos chamar (e você logo entenderá o porquê).

l

O VALOR

Começamos pela valorização. Não tem muito segredo: além de liderar o faturamento do futebol mundial nas duas últimas tempordas (2015-16 e 2016-17), o Manchester United chegou à 2017-18 embalado por três títulos do ano anterior (Community Shield, EFL Cup e UEFA Europa League), e fez crescer ainda mais o seu já altíssimo brand equity (leia-se: a sua percepção positiva de marca) com o retorno à UEFA Champions League e novas contratações de impacto global — o belga Romelu Lukaku e o chileno Alexis Sánchez.

Estar na Premier League — e fechar como vice-campeão, em vez de sexto ou sétimo colocado — também ajuda. Assistido em mais de 200 países, o torneio é percebido como o que há de melhor no futebol de clubes, rivalizando até mesmo com a UCL. Tanto que temos o “TOP 6” inglês no TOP 10 de valorização do “Football 50”.

l

A INFLUÊNCIA

Já quando falamos sobre influência (ou poder) de uma marca boleira, falamos sobre brand equity não só para o público, mas dentro dos mercados nacionais e globais em que os clubes atuam.

Nesse cenário, o Barcelona é um clube a ser admirado em vários aspectos:

— possui o terceiro maior faturamento do futebol mundial e tem, planejada, a meta de cruzar a barreira de € 1 bilhão em receitas até 2021;

— concentra os dois dos maiores patrocínios de camisa do mercado global (o máster, com a Rakuten; e o de fornecimento esportivo, com a Nike);

— é um clube que ganha sempre. Quando não vem a UCL, vêm a LaLiga e/ou a Copa del Rey. E quando a UCL vem, os outros títulos costumam vir junto;

— no Barça, o futebol é uma marca. O clube é reconhecido por fazer o seu jogo e ou seus jogadores (em La Masia). E quando não os faz, podem comprar atletas destacados. Saiu Neymar Jr.? Chegaram Coutinho e Demebelé. Saiu Iniesta? Alguém será revelado na base; e

— é o time de Messi (e isso diz muita coisa).

Por tudo isso, muitos clubes irão se espelhar (já se espelham, aliás) no Barcelona. E é essa influência que gera poder: com base em seus resultados e histórico, o Barça tem condições de se manter e evoluir no topo da cadeia alimentar.

l

O OPOSITOR

Seja em valor, seja em influência, o Real Madrid aparece na segunda posição do “Football 50”, nos calcanhares de Manchester United e Barcelona. Que têm bons motivos para se preocupar. Além de estarem às portas de sua terceira final de UCL consecutiva — que pode lhe valer a 13ª taça e um inédito tri na era moderna —, serem os atuais bicampeões mundiais e contarem com “um certo CR7” no elenco, os merengues já possuem o segundo maior faturamento do futebol mundial, contam com o máster de camisa mais valioso (Emirates) e têm como meta o controle financeiro global do mercado boleiro.

l

bola

Em linhas gerais, essa foi a nossa análise e interpretação do “Football 50” da Brand Finance. Gostamos desses estudos porque, além de números, dão-nos a possibilidade de refletir sobre o posicionamento dos clubes no mercado boleiro. Para baixar e conferir os TOP 50’s completos, de valor e influência (força), acesse aqui.

l

Thiago Zanetin tem 32 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite da Itália.

l

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol MarketingMercado

3 comments

  1. nenhum brasileiro no ranking e timinhos desconhecidos nele…time de whales pqp…..vcs levam a serio esses rankings?

  2. Sim. É um ótimo ranking. O time de Gales, o Swansea, vinha, se não nos enganamos, de 5 anos na PL, e pegou o período de maior valorização dos contratos de TV, o que amplifica sua exposição e puxa o valor para cima. Ainda sobre o Swansea, o time subiu para a PL a partir de um sistema de governança popular que foi exemplo em toda a Europa, e isso também levanta sua percepção de influência. Justíssimo, para nós. Abraço.

  3. Hello, My name is David D’Errico, former Captain of the USMNT, played vs. Pele, Cruyff, Beckenbauer, George Best, Bobby Moore, Gordon Banks, Carlos Alberto, etc. I enjoyed your websites and would like to discuss some business opporunities that can benefit both our companies. My email is: david@iam360soccerdirectory.com, My Skype name is: iam360soccer and my WhatsApp number is: 214-799-8770. Looking forward to talking with you. Best, David

    Olá, Meu nome é David D’Errico, ex-capitão do USMNT, jogou contra Pelé, Cruyff, Beckenbauer, George Best, Bobby Moore, Gordon Banks, Carlos Alberto, etc. Eu gostei de seus sites e gostaria de discutir alguns negócios oportunidades que podem beneficiar nossas duas empresas. Meu email é: david@iam360soccerdirectory.com, Meu nome Skype é: iam360soccer e meu número WhatsApp é: 214-799-8770. Ansioso para conversar com você. Melhor, David

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial