Forbes: em 2 anos, Atlanta United já é franquia mais valiosa da MLS

Além de ser a mais popular, o Atlanta United FC, do alto de seus dois anos de história (o segundo é este 2018), já é, segundo o ranking da Forbes, a franquia mais valiosa da Major League Soccer-MLS.

De acordo com a Forbes, o Atlanta United FC está avaliado em US$ 330 milhões (R$ 1,247 bilhão, sendo US$ 1,00 = R$ 3,78). Para que se tenha uma ideia, é mais do que o dobro em relação ao veterano Colorado Rapids, que fecha a lista com US$ 155 milhões. Mais: sozinho, o AUFC representa 5,96% dos US$ 5,534 bilhões (algo em torno de US$ 20,9 bilhões) de valor combinado das 23 franquias.

Boa parte desse resultado do Atlenta United FC é consequência da sua já citada popularidade: em 2017, quando cravou uma média de 48.200 torcedores em seus jogos — destronando o até então rei de arquibancada Seattle Sounders —, o AUFC foi responsável por 25% das vendas na MLSstore.com. Já em 2018, com a estratosférica média europeia de 53.002 pessoas por partida, o clube emplacou cinco jogadores entre os 25 maiores vendedores de camisas da MLS na temporada. Mais: se contarmos a MLS Cup — ainda em curso —, o AUFC já superou a marca de 1 milhões de espectadores em seus jogos ao longo do ano; e com isso, a sua Mercedes-Benz arena passa a ser um ativo ainda mais destacado.

A construção do elenco também explica o sucesso: jogadores selecionáveis de destaque no mercado latino-americano, como Josef Martínez e José Hernandes (Venezuela), Miguel Almirón (Paraguai) e Ezequiel Barco (Argentina) — além do técnico Gerardo “Tata” Martino, ex-comandante de Messi e companhia na seleção argentina, e que, de malas prontas para assumir o México, pode ser substituído por Guillermo Schelloto, atualmente no Boca Juniors — garantem internacionalização para o Atlanta United FC. E o “resto” é resultado esportivo: duas vezes seguidas na MLS Cup.

Além do Atlanta United FC, outros resultados que chamam atenção no ranking da Forbes são: o quarto lugar do Los Angeles FC, que estreou na MLS em 2018; e a vice-lanterna do Columbus Crew — reflexo da incerteza sobre sua permanência ou não no campeonato. Abaixo, você confere a relação completa.

01. Atlanta United FC — US$ 330 milhões;
02. LA Galaxy — US$ 320 milhões;
03. Seattle Sounders — US$ 310 milhões;
04. Los Angeles FC — US$ 305 milhões;
05. Toronto FC — US$ 290 milhões;
06. Portland Timbers — US$ 280 milhões;
07. New York City FC — US$ 278 milhões;
08. Orlando City — US$ 275 milhões;
09. Sporting Kansas City — US$ 270 milhões;
10. DC United — US$ 265 milhões;
11. NY Red Bulss — US$ 250 milhões;
12. Minnesota United — US$ 248 milhões;
13. Chicago Fire — US$ 245 milhões;
14. San Jose Earthquakes — US$ 235 milhões;
15. New England Revolution — US$ 225 milhões;
16. Houston Dynamo — US$ 225 milhões;
17. FC Dallas — US$ 190 milhões;
18. Philadelphia Union — US$ 175 milhões;
19. Real Salt Lake — US$ 170 milhões;
20. Montreal Impact — US$ 168 milhões;
21. Vancouver Whitecaps — US$ 165 milhões;
22. Columbus Crew — US$ 160 milhões;
23. Colorado Rapids — US$ 155 milhões.

l

Thiago Zanetin tem 33 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol MarketingMercado

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial