LaLiga rumo aos EUA? Talvez não

Há pouco mais de um mês, falamos sobre a parceria entre LaLiga e a Relevent Sports — a multinacional de Miami responsável pela International Champions Cup-ICC — para realizar jogos oficiais do “Espanholão” nos EUA pelos próximos 15 anos, a contar desta temporada 2018-19.

Na ocasião, dissemos que era uma boa ideia, condizente com o posicionamento global da LaLiga, mas que era necessário combinar antes com os torcedores. E, agora sabemos, também com a Real Federación Española de Fútbol-RFEF (a “CBF espanhola”).

Hoje (21), a Real Federación Española de Fútbol-RFEF vetou a realização do dérbi catalão entre Girona e Barcelona — o jogo escolhido para ativar a parceria com a Relevent Sports, válido pela 26ª rodada da LaLiga Santander —, originalmente programado para Miami.

Entre as justificativas da Real Federación Española de Fútbol-RFEF para esse veto, destacam-se:

— as ressalvas de UEFA e FIFA ao projeto;
— a falta de um consenso, unânime, entre todos os clubes e jogadores;
— pouca clareza quanto ao tratamento econômico (ganhos x gastos) dos clubes envolvidos (Girona e Barcelona, especificamente);
— implicações sobre os horários da partida nos EUA, que seriam conflitantes com os acordos de broadcasting locais (Espanha) e internacionais;
— e quebra das condições de igualdade que balizam a competição (como, por exemplo, garantir que todos os clubes farão o mesmo número de jogos como mandantes e visitantes).

Ou seja, faltou tudo.

Ainda consideramos que levar jogos oficiais da LaLiga para os EUA (ou para fora da Espanha) é uma boa ideia. O que não está bem, é a conhecida autoridade vertical de “eu quero, e pronto” adotada pela LaLiga — a mesma que pune seus clubes por estádios vazios sem fomentar verdadeiras políticas ou ações que invistam no torcedor, ou que, há um tempo, condenava os streamings piratas enquanto praticava o “real-barcelonismo” na TV. Fica a lição (se é que esse veto da Real Federación Española de Fútbol-RFEF não será revisto num futuro próximo).

l

Thiago Zanetin tem 32 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol MarketingMercado

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial