Milan e Inter se unem para gerir San Siro/Meazza

Quando inaugurou, com muito sucesso, o seu Alianz Stadium, a Juventus também detonou a tendência de estádios próprios na Itália. Desde então, a Mapei comprou o (então) estádio municipal de Reggio Emilia para o Sassuolo, Udinese e Frosinone ergueram suas casas, e outros tantos clubes vêm projetos regularmente.

Há, porém, a contratendência: a dupla Internazionale e Milan, que prefere ficar no histórico San Siro/Giusepe Meazza — onde, ontem (21), fizeram mais um alucinante Derby dela Madonnina, com vitória interista.

De acordo com o jornal La Gazzetta dello Sport, os arquirrivais se uniram em consórcio para pleitear uma concessão de 99 anos do San Siro/Giuseppe Meazza junto à prefeitura de Milão. O objetivo é obter o “direito de superfície”, que permitiria a Milan e Internazionale gerir o espaço quase — dissemos quase — como se fosse um estádio de propriedade. (Para que nos localizemos: algo próximo ao que o Corinthians pretendia fazer no Pacaembu antes da construção da sua Arena Corinthians).

Atualmente, Milan e Internazionale são inquilinos do município quando jogam no San Siro/Meazza, a € 3,5 milhões anuais cada. Ambos têm, pronto, um plano de reestruturação do local, avaliado em € 15 milhões; uma vez fechada a concessão, o andamento dessa reestruturação obrigaria os arquirrivais a mandarem seus compromissos temporariamente em outros locais — e sabe-se que o diavolo já recebeu sondagens de Sesto San Giovanni, cidade do interior milanês, e casa da hoje amadora Pro Sesto.

Além dos laços históricos, o estádio San Siro/Meazza tem sido imprescindível nas finanças de Milan e Internazionale; para os rossoneri, as bilheterias foram um dos poucos vetores de receitas que funcionaram no balanço vermelhíssimo de 2017-18; e, para os nerazzurri, esse início de temporada 2018-19 tem sido uma sequência de sold outs e grandes faturamentos — só o já citado último Derby dela Madonnina rendeu pouco mais de € 5 milhões, terceira maior renda histórica da Serie A TIM.

“Ok, entendido. Mas, escuta: por que San Siro/Giusepe Meazza?” Essa é uma curiosidade da rivalidade entre Milan e Internazionale. Quando os nerazzurri jogam, utilizam Meazza, real nome do estádio, dado em homenagem ao craque homônimo, grande ídolo do futebol italiano (capitão nas conquistas de 1934 e 1938 da Azzurra na Copa do Mundo FIFA), que jogou nos dois clubes, mas foi campeão só na Inter; já quando os rossoneri são mandantes, para não fazer “propaganda” do herói rival, utilizam o nome do bairro de San Siro, onde o estádio se localiza.

Gestão conjunta, com nomes e relações próprias. Vai dar certo? Estamos de olho.

l

Thiago Zanetin tem 33 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol Marketing

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial