O Parma não é mais chinês

Fim da era chinesa no Parma. Pouco mais de um ano após a chegada do investidor Jiang Lizhang, líder da agência de marketing Double-Edge Sports, o consórcio parmigiano Nuovo Inizio — o mesmo que refundou o clube após a falência de 2015, na Série D — readquiriu 60% das ações.

De acordo com a nota oficial do consórcio Nuovo Inizio, Jiang Lizhang estava impedido de investir a contento no clube, em razão das últimas regulações do governo chinês. Ele — através da Double-Edge Sports — segue no Parma, mas como sócio minoritário, com 30% das ações.

“60 + 30 = 90. E os 10% que faltam na conta?” Essa é, para nós, a melhor notícia: a associação de torcedores ParmaPartcipazioniCalcistiche-PPC, importantíssima na refundação do Parma, manteve sua cota — os 10% — e, consequentemente, sua atuação no Conselho.

Dessa forma, o Parma se mantém como o único clube da Serie A TIM com participação popular efetiva na administração. Um exemplo do que gostaríamos de ver em todos os cubes da Bota.

l

Thiago Zanetin tem 33 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol Marketing

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial