Os EUA não vão à #Copa2018. Mas os americanos vão

Assim que os EUA perderam a vaga na Copa do Mundo FIFA 2018, em outubro de 2017, um dos pontos levantados por FutMKT foi que uma das maiores economias do mundo — mais de 308,7 milhões de habitantes, com renda per capita de US$ 55,8 mil — estaria fora da festa, ao que questionamos:

Quantas vendas garantidas de ingressos e pacotes turísticos deixarão de acontecer? Quanto merchandising oficial ficará “sem público”? Quanto do potencial de receita das cidades russas que receberiam os torcedores dos EUA já se perdeu?

E agora temos uma resposta: bem menos do que se poderia imaginar. Porque, se a seleção yaankee na vai à Copa, os torcedores yankees irão em peso.

Conforme comentamos em nosso Facebook, os americanos são o público visitante mais comprou ingressos para a Copa: 88.825 — que representam mais de 10% da carga total de 871.797 adquirida pelos anfitriões russos.

Uma adesão de massa, que mostra a força da — ainda recém-estabelecida — cultura boleira nos EUA, que tranqüiliza não só os negócios da Rússia (turismo, hospedagem e serviços em geral), mas também os da FIFA.

Por quê? Basta olharmos os números do ciclo 2011-14, no Brasil: da receita total de US$ 4,826 bilhões (que, no fim, geraram um lucro de US$ 2,096 bilhões), US$ 527 milhões vieram de bilheteria, US$ 184 milhões dos direitos de hospedagem e US$ 107 milhões de licencing (que, claro, reflete-se diretamente em consumo).

Os americanos ainda garantiram uma boa parte do faturamento da FIFA em direitos de TV, já que a FOX adquiriu a transmissão do evento por nada menos do que US$ 425 milhões, prometendo a maior cobertura de todos os tempos, algo que deve se concretizar mesmo com os EUA fora da disputa, já que o país — junto com Canadá e México — é favoritíssimo para organizar a Copa de 2026.

l

Thiago Zanetin tem 32 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol Marketing

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial