#PagaSampaoli | Argentinos querem que técnico saia e doe sua rescisão milionária

“Se você é um dos milhões de argentinos indignados com a cláusula de contrato do nosso, todavia, ainda técnico, esse é o momento de fazer justiça.”

Assim diz — entre outras coisas (leia nossa tradução integral mais abaixo) — a petição pública #PagaSampaoli, organizada sob o nome de Humo Rojo, para que Jorge Sampaoli, que dirigiu (dirigiu?) a Argentina em sua confusa participação na Copa do Mundo FIFA 2018, e que está ligado à Asociación de Fútbol Argentino–AFA

por contrato até 2022, abandone o cargo (ou seja demitido) imediatamente e, ainda, para que os cerca de US$ 20 milhões da sua rescisão sejam doados em benefício público.

A petição #PagaSampaoli está na plataforma change.org (acesse aqui) e deve ultrapassar sua meta inicial de 2.500 assinaturas a qualquer momento. É a máxima de que “o treinador é sempre o primeiro a pagar” elevada à enésima potência. Acompanhe o manifesto integral:

Sampaoli, você ainda pode nos dar uma alegria: doe seus 20 milhões e ajude o seu país.

DESSA VEZ, #PAGASAMPAOLI.

Não somos um coletivo. Somos um grupo de argentinos que sentiu o mesmo que todos. Somos vítimas de uma horrível condução, que nos deixou se Mundial, sem Messi e sem futuro para o futebol.

Sim. Ficar fora [DA COPA] nos doeu.

Mas nos dói muito mais ver como a palavra “dor” se converte em dólar, deixando 40 milhões de argentinos com outros desejos a realizar — ou você acha que os 20 milhões [DE DÓLARES] da cláusula de Sampaoli poderiam ser mais úteis reformando escolas, melhorando clubes carentes ou asfaltando ruas de que pagando as contas de um ex-técnico da Argentina?

Se você é um dos milhões de argentinos indignados com a cláusula de contrato do nosso, todavia, ainda técnico, esse é o momento de fazer justiça.

Assine e compartilhe esta iniciativa, antes que Tapia, Angelici, Moyano e todos que querem nos “AFAnar” assinem um cheque de US$ 20 milhões em nome de Sampaoli. Podemos aproveitar essa soma para virar o jogo em muitas outras áreas.

Porque se houver renuncia não haverá rescisão de contrato. E se isso acontecer, dessa vez e em muitas outras, #PagaSampaoli.

l

Thiago Zanetin tem 32 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol Marketing

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *