Palmeiras, o #deca vale R$ 30 milhões. E renovação com a Crefisa/FAM

O inédito decacampeonato no Brasileirão Assaí turbinou a moral e (ainda mais) os cofres do Palmeiras neste final de 2018.

Os primeiros milhões pelo deca vieram da CBF. Para sermos exatos, R$ 18.069.300,00 — a cota de premiação do Brasileirão Assaí 2018, definida junto à Rede Globo (detentora dos direitos de transmissão).

“E quem ‘inteirou’ os R$ 30 milhões?” O grupo Crefisa/FAM.

Patrocinador máster (e de todas as demais propriedades de uniforme) do Palmeiras, o grupo Crefisa/FAM pagou R$ 12 milhões em bônus pelo deca, conforme previsto na última renovação contratual da parceria.

E, falando em “renovação contratual”, há outra boa notícia em vista para o Palmeiras.

Após a confirmação do deca — contra o Vasco da Gama, em São Januário —, Leia Pereira, presidente do grupo Crefisa/FAM (e conselheira alviverde), acenou com a intenção de renovar a parceria por mais três anos. O período “coincide” com o novo mandato de Maurício Galliote, seu grande aliado na política palmeirense, para a presidência do clube. Tocar no assunto em plena euforia do título, foi uma questão de timming — um fato de marketing nota 10.

Se mantidas as bases do último contrato — e se realmente der negócio —, o grupo Crefisa/FAM deve injetar R$ 234 milhões (R$ 78 milhões por temporada) no Palmeiras entre 2019 e 2021. Fora os bônus por eventuais novas conquistas.

l

Thiago Zanetin tem 33 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol MarketingMercado

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial