Palmeiras, vem aí um patrocínio internacional milionário?

Decacampeão brasileiro, com R$ 30 milhões a mais no cofre e (mega)patrocínio — R$ 78 milhões anuais, pelas bases de último contrato — em vias de renovação junto ao grupo Crefisa/FAM pelas próximas três temporadas.

Que momento do Palmeiras, não? Mas dá para melhorar. O Verdão pode ter um novo patrocinador. E com cacife maior até do que o do grupo Crefisa/FAM.

Estamos falando sobre a holding Blackstar International Limited, mutinacional das áreas de gás e energia, com presença em Hong Kong e Oriente Médio. A aproximação foi feita pela Chapa Avanti Palmeiras, derrotada nas últimas eleições à presidência do clube — que aconteceu no último sábado (24), véspera da conquista do deca, com reeleição do atual mandatário (e “homem de confiança” do grupo Crefisa/FAM), Maurício Galiote.

Genaro Marino, candidato da chapa derrotada — e vice-presidente da atual gestão de Galiote —, registrou, um dia antes da eleição, uma carta em que a Blackstar International Limited se compromete a conversar com o clube independentemente do resultado das eleições, e já acena com valores. Em entrevista à rádio Jovem Pan AM, de São Paulo-SP (veja mais acima), Genaro declarou que o investimento no Palmeiras giraria “em torno de US$ 25 milhões por ano”; já ao UOL Esporte, aliados de Marino falaram em R$ 1 bilhão em dez anos. Em ambos os casos, um aporte maior do que o praticado até agora pelo grupo Crefisa/FAM.

“Mas e o grupo Crefisa/FAM nisso tudo?” Segundo declaração de Maurício Galliote à FOX Sports (acima), o atual patrocinador se mostrou aberto a conversar sobre uma eventual entrada da Blackstar International Limited no portfólio do Palmeiras.

Como se dará essa possível entrada da Blackstar International Limited no Palmeiras? É cedo para saber. Hoje, o grupo Crefisa/FAM detém todas as propriedades de uniforme, em todas as categorias, e o naming rights da TV Palmeiras/FAM. Ou seja, ocupa espaços de alta valorização e visibilidade. E, pelos investimentos que vem realizando desde 2015, é natural que tenha a preferência — e até um “poder de veto”.

O fato, porém, é que a intenção existe e a tratativa com a Blackstar International Limited seguirá. E, se der negócio, o Palmeiras terá ainda mais dinheiro em caixa para consolidar o que pode ser a sua retomada nacional — com o deca, já são dois Brasileirões e uma Copa do Brasil em quatro anos — e alimentar os planos de internacionalização.

Será?

l

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol MarketingMercado

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial