Público na MLS 2018: o total subiu, a média caiu

Como acontece desde 2018, a temporada regular da Major League Soccer-MLS registrou, em 2018, um aumento no seu público total: 8.553.245, contra os 8.270.187 de 2017 — efeito da estreia do Los Angeles FC, que fez o número de partidas saltar de 374 para 391; mas, como não acontecia desde 2013, a média de torcedores por jogo caiu: 21.875 contra 22.113 — variações de -1,1%.

Por quê?

A maior parte da resposta está em Ohio. Mais especificamente na cidade de Columbus, onde o imbróglio sobre a transferência ou não do Columbus Crew para Austin, no Texas (questão que, em breve, voltaremos a abordar), minou o engajamento da torcida. Vêm de lá a menor média e a pior variação negativa de púbico da MLS em 2018 — 12.447 torcedores por jogo e -19%, respectivamente.

Assim como o Crew — e aqui a resposta se completa —, 12 das outras 23 franquias da MLS (mais do que metade dos participantes) levaram menos público aos estádios em 2018: D.C. United e Real Salt Lake (-1% cada), Philadelphia Union (-2%), Houston Dynamo (-3%), San Jose Earthquakes e Toronto FC (4% cada), New England Revolution e Orlando City (-5% cada), Montreal Impact e Seatte Sounders (-7% cada), New York Red Bulls (-12%) e Colorado Rapids (-15%).

Mas há também os campeões de público. Além do Atlanta United FC e sua média europeia de 53.002 torcedores por jogo, quem comemora é o Minnesota United, que registrou o maior crescimento de arquibancada da MLS: +16% em relação a 2017. O LA Galaxy, no embalo do “efeito-Ibrahimovic”, cravou +10%. Destaque também para o Portland Timbers que, como sempre, não deixou vazio nenhum dos 21.144 assentos do Providence Park.

Para finalizar, vamos conferir as médias de púbico que cada franquia cravou na MLS 2018, acompanhadas das variações em relação à temporada anterior:

01. Atlanta United FC — 53.002 (+10% em relação a 2017);
02. Seattle Sounders — 40.641 (-7%);
03. Toronto FC — 26.628 (-4%);
04. LA Galaxy — 24.444 (+10%);
05. Minnesota United — 23.902 (+16%);
06. Orlando City — 23.688 (-5%);
07. New York City FC — 23.211 (+3%);
08. Los Angeles FC — 22.042 (temporada de estreia);
09. Vancouver Whitecaps — 21.946 (+1%);
10. Portand Timbers — 21.114 (sem variação);
11. Sporting Kansas City — 19.950 (+2%);
12. San Jose Earthquakes — 19.032 (-4%);
13. Real Salt Lake — 18.605 (-4%);
14. New York Red Bulls — 18.601 (-12%);
15. Montreal Impact — 18.569 (-7%);
16. New England Revolution — 18.347 (-5%);
17. D.C. United — 17.635 (-1%);
18. Houston Dynamo — 16.906 (-3%);
19. Philadelphia Union — 16.518 (-2%);
20. FC Dallas — 15.512 (+3%);
21. Colorado Rapids — 15.333 (sem variação);
22. Chicago Fire — 14.806 (-15%);
23. Columbus Crew — 12.447 (-19%).

l

Thiago Zanetin tem 33 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol Marketing

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial