RESUMINDO: Football Leaks expõe planos para Superliga Europeia (sem UEFA?)

11 clubes do TOP 5 europeu planejam deixar em segundo plano seus campeonatos nacionais, os torneios da UEFA (Champions League e Europa League), e talvez até a própria UEFA, para criar uma liga transacional própria — a Superliga Europeia, que entraria em vigor já na temporada 2021-22.

Esse é o plano revelado pelo site Football Leaks, que ganhou o mundo, prioritariamente, através das análises da revista alemã Der Spiegel, e dos jornais Expresso, de Portugal, e MARCA, da Espanha.

A seguir, resumimos o projeto dessa Superliga Europeia para você.

De acordo com um dos documentos obtidos pelo Football Leeaks — enviado em outubro desse ano ao presidente do Real Madrid, Florentina Peres, pela consultoria britânica (e intermediadora?) Key Capital Partners —, a sociedade para criação da Superliga Europeia está composta assim:

— pela LaLiga (Espanha), Real Madrid e Barcelona;
— pela Serie A (Itália), Juventus e Milan
— pela 1. Bundesliga (Alemanha), Bayern;
— pela Ligue 1 (França), Paris Saint-Germain;
— e, pela Premier League (Inglaterra), Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester United e Manchester City.

Nesse mesmo documento, Roma, Internazionale, Atlético de Madrid, Borussia Dortmund e Olympique de Marseille são citados como initial guests, ou “convidados iniciais”. Por que “iniciais”? Porque a intenção é que, com o tempo, seja formada uma Segunda Divisão da Superliga, estabelecendo um sistema de acesso e descenso — do qual os 11 clubes-fundadores estariam (ou estarão) protegidos por, no mínimo, 20 temporadas.

Outro documento obtido pelo Football Leaks e analisado pelo Expresso, mostra que o mandatário da Juventus, Andrea Agnelli, e o CEO do Bayern, Karl-Heinz Rummenigge, utilizaram o projeto da Superliga Europeia para renegociar a distribuição de receitas da Champions League junto à UEFA; medidas como as novas cotas de remuneração com base no ranking histórico, por exemplo, teriam sido implementadas no atual triênio 2018-21 para evitar uma debandada precoce dos 11 clubes.

O que há de verdade nisso tudo? Essa Superliga Europeia vai sair do papel? Se sair, será com ou sem a UEFA? — que, lembramos, anunciou em março desse ano a criação de um terceiro torneio continental para, justamente 2021. E como ficarão as ligas nacionais envolvidas? Tudo em aberto. Estamos de olho.

l

Thiago Zanetin tem 33 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Futebol MarketingMercado

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial