Sul-Americana | Atlético Paranaense x Junior de Barranquilla no marketing

Chegou a hora: amanhã (5), em Barranquilla, Atlético Junior de Barranquila e Atlético Paranaense começam a decidir o título da CONMEBOL Sul-Americana. É a deixa idea para compararmos os dois em sete lances no (extra)campo do marketing. Vamos nessa?

l

1. PREMIAÇÃO

Contando só a Sul-Americana, o Atlético Paranaense, que disputa desde a primeira eliminatória, supera o Junior Barranquilla, que, vindo da fase de grupos da Libertadores, estreou na segunda etapa: US$ 1,925 milhão (mais do que R$ 7,5 milhões sendo US$ 1,00 = R$ 3,91) contra US$ 1,675 milhão (mais do que R$ 6,5 milhões). O título pagará US$ 2,5 milhões (R$ 9,775 milhões), enquanto o vice ficará com US$ 1,2 milhão (R$ 4,692 milhões). E o campeão ainda conta com ganhos futuros, já que participará da CONMEBOL Recopa e Suruga Bank, além de ter vaga garantida na fase de grupos da próxima Libertadores.

l

2. VALORES DOS ELENCOS

Segundo o site Transfermarkt, o Atlético Paranaense chega à final da Sul-Americana com um elenco avaliado em € 32,3 milhões (R$ 143,7 milhões, sendo € 1,00 = R$ 4,45). Já o plantel do Junior Barranquilla vale € 22,13 milhões (R$ 98,47 milhões). No confronto de jogadores mais valiosos, nova vantagem do “furacão”: € 3 milhões (R$ 13,35 milhões) para Matheus Rossetto contra os € 2 milhões (R$ 8,9 milhões) de Jarlan Barrera.

l

3. SÓCIOS

O Atlético Paranaense não abre com frequência os números do seu Sócio Furacão. Na última comunicação oficial sobre o programa, em agosto deste ano, o número ultrapassava as 15 mil adesões — mas, com o bom andamento da temporada, é de se supor que esse número aumentou. O Junior Barranquila, por sua vez, apenas vende abonos (carnês de jogos) semestrais, de acordo com o calendário do futebol colombiano. Somando os dois semestres de 2018, pouco mais de 11 mil torcedores compraram.

l

4. KIT DEAL

Parceiro da Umbro desde 1997 — a relação de kit deal mais duradoura em vigor no futebol brasileiro —, o Atlético Paranaense está no último ano de sua mais recente renovação, pela qual recebe cerca de R$ 5 milhões por temporada. O Júnior de Barranquilla não divulga oficialmente as cifras da sua parceria com a New Balance — mas sabemos que o mercado colombiano movimenta bem menos dinheiro do que o nosso.

l

5. MÁSTER DE CAMISA

Mais uma vez, a cifra exata do Junior de Barranquila é desconhecida; mas sabe-se que, de acordo com a tabela do Dimayor — o órgão que comanda a Liga Aguilla colombiana —, clubes como os tiburones podem cobrar entre COP$ 6 milhões e COP$ 10 milhões (entre R$ 7,2 mil e R$ 12 mil, sendo COP$ 1,00 = R$ 0,0012). O Atlético Paranaense, por sua vez, embolsou R$ 6 milhões com a CAIXA em 2018.

l

6. REDES SOCIAIS

No Instagram, o Junior de Barranquila vence o Atlético Paranaense: 327 mil contra 167,5 mil seguidores. Já no Facebook e Twitter, o “furacão” é superior: respectivamente, 933 mil contra 343.7 mil, e 1 milhão contra 641 mil seguidores.

l

7. PÚBLICO NO ESTÁDIO

Apenas na Sul-Americana, a média do Atlético Paranaense até as semifinais foi de 15.518 espectadores por jogo, contra 13.906 do Júnior de Barranquilla. Nas taxas de ocupação, nova vitória do “furacão”: 38% contra 27,5%. As lotações máximas na ida e volta da decisão devem elevar esses números.

l

Thiago Zanetin tem 33 anos e é redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: CamisasCampoFutebol MarketingMercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial